Doutorado em História, Política e Bens Culturais

Apresentação

Ao criar um mestrado acadêmico e um doutorado em história, o CPDOC apostou na formação de profissionais capazes tanto de produzir conhecimento, como de formar novos produtores de conhecimento, a partir de um diálogo intenso com as ciências sociais. A criação dos cursos foi orientada pela perspectiva de ampliar e diversificar o escopo da pós-graduação em história, e não de competir com programas tradicionais que conformam a oferta de cursos em nível regional. Sua ênfase temática em história política, privilegiando o recorte do Brasil Republicano, aliada a uma preocupação analítica com bens culturais e, mais recentemente, com os desafios urbanos e as relações internacionais, fazem dos cursos um caso singular. Essa particularidade se intensifica com a força que neles tem a interdisciplinaridade, o que se justifica pela visão que orienta a proposta do CPDOC desde o seu início, ou seja, a de que o dinamismo atual da história se deve, em larga medida, ao diálogo que ela soube promover com as ciências sociais.

Os cursos de mestrado acadêmico e doutorado do CPDOC são isentos de mensalidades, e o PPPHPBC vem aumentando significativamente o número de bolsas de estudo concedidas por agências de fomento, o que indica seu reconhecimento. Em 2015, no âmbito do Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup/Capes), recebemos cinco bolsas de doutorado e três de mestrado. No âmbito do CNPq, mais duas bolsas de mestrado são destinadas a alunos do Programa. Além destas bolsas regulares, alguns alunos recebem bolsas de estudo vinculadas a projetos de pesquisa desenvolvidos por professores do Programa.

Os últimos anos têm sido marcados pela consolidação do processo de internacionalização do PPHPBC. Esse esforço se traduz, de maneira mais geral e permanente, no estabelecimento de convênios com instituições estrangeiras de pesquisa e ensino no âmbito dos quais se desenvolvem diferentes iniciativas: projetos de pesquisa colaborativos, mobilidade de professores e alunos, promoção de eventos conjuntos e publicações. Os convênios estabelecidos são divulgados no Portal do CPDOC .

Processo Seletivo

Seleção para 2019: Calendário e edital

•    Inscrições: 20 de agosto a 31 de outubro de 2018;
•    Divulgação da lista de inscrições homologadas: a definir;
•    Prova escrita: a definir;
•    Divulgação do resultado das provas: a definir;
•    Período de realização das entrevistas: a definir;
•    Divulgação da lista final de aprovados: a definir;
•    Período de matricula: a definir;
•    Início das aulas: a definir;

ACESSE AQUI o edital do processo seletivo. (em breve)

Valores

Todos os alunos aceitos no Doutorado Acadêmico terão isenção de mensalidades e taxas.

Disciplinas e Linhas de Pesquisa

Os alunos devem cursar duas disciplinas e seis seminários de pesquisa, que podem corresponder a disciplinas optativas de caráter metodológico ou a seminários de acompanhamento da elaboração da tese, a cargo dos orientadores. Para os alunos que não têm formação na área de História, a disciplina História e Teoria Social, obrigatória para o mestrado, é fortemente recomendada.
Abaixo seguem algumas das disciplinas. As disciplinas podem sofrer alterações.

•    Esporte, cultura e sociedade
•    Estudos do político e da política
•    Métodos Qualitativos em Estudos Militares
•    Raça e projetos de Nação nas Américas
•    Cinema e Escritas da História
•    Sistemas e Práticas de Justiça

Linhas de Pesquisa:

I. Instituições e política: As pesquisas sobre instituições e política estão na raiz da identidade do CPDOC e marcam a produção de um número expressivo de docentes vinculados ao Programa. Elas tomam como objeto de análise ações, práticas e percepções de grupos sociais e de instituições, fundamentalmente, mas também de indivíduos. Os estudos nessa linha contribuem para uma melhor compreensão dos processos de construção institucional e de tomada de decisão na estrutura do poder público; exploram o papel de lideranças políticas e sociais, bem como suas múltiplas e complexas interfaces com as instituições políticas mais amplas; discutem as políticas públicas e seus reflexos sociais na construção da cidadania, e também conferem solidez acadêmica aos estudos de biografias e trajetórias pessoais. As atividades dessa linha são articuladas aos eventos do Laboratório de Estudos Políticos, do Laboratório de Estudos sobre Instituições e do Laboratório de Estudos sobre Militares.

II. Memória e cultura: a história da memória e o lugar central que ela ocupa em processos de constituição de identidades sociais são dimensões centrais ao trabalho desenvolvido por grande número de docentes do Programa. Reúnem-se nessa linha de pesquisa os itinerários investigativos que abordam os conceitos de patrimônio, cultura (material e imaterial), tradição e representação, pensados a partir de diferentes suportes e linguagens. As temáticas vão do pensamento social brasileiro ao futebol, dos museus ao cinema e à televisão, das festas populares às comemorações cívicas, por exemplo. Vale lembrar que parte importante das pesquisas desenvolvidas nesta linha se funda na tradição do CPDOC de desenvolver metodologias para o tratamento de arquivos e a constituição de acervos de história oral, sempre aliadas à reflexão crítica sobre os processos sociais de produção e circulação das fontes históricas. As atividades dessa linha são articuladas aos eventos do Laboratório de Acervos, Memória e Informação, do Laboratório de Pensamento Social, do Laboratório de Estudos Audiovisuais, do Laboratório de Estudos do Esporte e do Laboratório de Estudos do Turismo.

III. Cidade e trabalho: esta linha está dividida em dois segmentos, que, com frequência, se interconectam. De um lado, estão projetos que tomam como objeto a cidade e o urbano a partir de uma perspectiva interdisciplinar, a qual privilegia o estudo de dinâmicas e processos que ocorrem no espaço urbano e moldam as experiências vividas pelos diferentes agentes que povoam, (re)produzem e dão sentidos às cidades. Os modos de vida e as espacialidades vigentes na cidade, ontem e hoje, são objeto de investimento, também centrado em suas interfaces com a arquitetura e o urbanismo, o turismo e a comunicação. As relações entre industrialização e urbanização, os efeitos da reestruturação produtiva sobre os territórios e as sociabilidades urbanas fazem convergir os dois segmentos que constituem a linha de pesquisa. As temáticas relacionadas ao estudo dos mundos do trabalho não se resumem, porém, às experiências urbanas, abarcando também os trabalhadores rurais, os processos de migração, as múltiplas dimensões culturais e construções identitárias dos trabalhadores e trabalhadoras, bem como as formas de organização dos setores populares, as relações entre capital e trabalho e as interações entre os trabalhadores e as diversas esferas de poder político. Merecem menção ainda as abordagens comparativas e transnacionais que procuram construir uma história global do trabalho. As atividades dessa linha são articuladas aos eventos do Laboratório de Estudos Urbanos e do Laboratório de Estudos do Mundo do Trabalho e Movimentos Sociais.

IV. Relações internacionais: esta linha de pesquisa compreende uma série de atividades de investigação e análise sobre as transformações da ordem internacional, das políticas externas dos Estados nacionais, bem como da atuação internacional de atores não-estatais. As atividades de pesquisa incluem não somente aquelas que se situam exclusivamente na área de Relações Internacionais, mas também estudos que lançam mão de arcabouços conceituais de outras áreas de conhecimento – como a história, a sociologia, a economia e o direito - com o objetivo de entender fenômenos de história e política internacional. Temas trabalhados nessa linha de pesquisa incluem: transformações globais e potências emergentes, processos de integração regional, políticas externas comparadas, segurança internacional, e história global. As atividades dessa linha são articuladas aos eventos do Centro de Relações Internacionais.

 
Mais informações sobre a estrutura curricular e outras orientações estão disponíveis no Regimento do PPHPBC.
Corpo Docente

Professores permanentes

Américo Oscar Guichard Freire 
•  Doutor em História - UFRJ
     -    História do Rio de Janeiro
     -    História política do Brasil republicano
 
Angela Moreira Domingues da Silva 
•  Doutora em História - CPDOC/FGV
     -    Ditadura militar no Brasil
     -    Poder Judiciário
 
Bernardo Buarque de Hollanda 
•  Doutor em História Social da Cultura - PUC-Rio
     -    Pensamento Social Brasileiro
     -    História Social dos Esportes
 
Celso Corrêa Pinto de Castro 
•  Doutor em Antropologia Social - UFRJ
     -    Turismo e patrimônio cultural
     -    Teoria da cultura
 
João Marcelo Ehlert Maia 
•  Doutor em Sociologia - IUPERJ
     -    Pensamento Social Brasileiro
     -    Sociologia da Cultura
 
Letícia Carvalho de Mesquita Ferreira 
•  Doutora em Antropologia Social - Museu Nacional/UFRJ
     -    Antropologia do Estado
     -    Etnografia em instituições
 
Márcio Grijó Vilarouca 
•  Doutor em Ciência Política - IUPERJ
     -    Relações executivo-legislativo
     -    Instituições políticas brasileiras
 
Marco Aurélio Vannucchi Leme de Mattos 
•  Doutor em História - Universidade de São Paulo
     -    História do Brasil Republicano
     -    Instituições da sociedade civil
 
Matias Spektor 
•  Doutor em Relações Internacionais - Universidade de Oxford
     -    Relações Internacionais
     -    Métodos de pesquisa em Ciências Sociais e História
 
Martina Spohr 
• Doutora em História Social – UFRJ
     -    História Política do Brasil Republicano
     -    Acervos e Metodologia da História
 
Oliver Stuenkel 
•  Doutor em Ciência Política - Universidade de Duisburg-Essen - Alemanha
     -    Relações Internacionais
     -    Política externa das potências emergentes
 
Paulo Fontes 
•  Doutor em História - UNICAMP
     -    História Social do Brasil Republicano
     -    Trabalho e Estudos Urbanos
 
Thaís Blank 
•  Doutora em Comunicação e Cultura - UFRJ
     -    Cultura Visual
     -    Cinema e História
 
Ynaê Santos 
•  Doutora em História Social – USP
     -    Memória da escravidão
     -    Ensino de História

Coordenação do curso: Profª Angela Moreira

Contato

Assistente

Daniela Aires
Tel.: (55 21) 3799-5545
Email: daniela.aires@fgv.br Site: http://cpdoc.fgv.br/pos/mad/selecao2018
Praia de Botafogo, 190 – 14º andar
Botafogo – Rio de Janeiro

Mais informações

552137995757 pphpbc@fgv.br